Reajuste Tarifário


O Reajuste Tarifário é o processo de atualização das tarifas de energia elétrica
  que ocorre anualmente em todas as distribuidoras de energia.  Esse reajuste, é estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e tem por objetivo preservar o equilíbrio econômico e financeiro do contrato de concessão, ou seja, cobrir os custos totais que englobam desde a geração de energia até a chegada da conta de luz na sua casa.

Para saber mais sobre Reajuste Tarifário 2022 e esclarecer todas as suas dúvidas, confira abaixo o “Perguntas e Respostas” que preparamos para você.

A sua conta de energia é composta por custos que englobam desde a geração de energia até a chegada dela na sua casa. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) atualiza anualmente o valor cobrado nessa tarifa para cobrir os custos totais, e essa atualização é conhecida por Reajuste Tarifário. Ele tem por objetivo a atualização dos valores para preservar o equilíbrio econômico e financeiro do contrato de concessão e viabilizar todo o funcionamento do setor.

Como determina a Lei 9.427/1996, cabe à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), responsável pela regulamentação do setor elétrico no país, o cálculo e definição anualmente do índice do Reajuste Tarifário, determinado conforme regras dos contratos de concessão.

O Reajuste Tarifário anunciado pela ANEEL teve um efeito médio de 18,98%. Para a baixa tensão, que inclui a maior parte dos clientes residenciais, o efeito médio será de 18,97%. Já para os clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, será de 19,01%. Porém, desse valor, apenas 4,53% são referentes à parcela de distribuição, que cabe à Neoenergia Pernambuco.

Os custos com geração de energia e encargos de segurança energética foram um dos que mais impactaram no reajuste. A escassez hídrica registrada no ano passado resultou na redução histórica do nível de água nos reservatórios das hidrelétricas. Por conta disso, o Brasil precisou acionar usinas termelétricas de reserva, com custo bem mais elevado de operação. Além disso, como vem acontecendo com outros setores da economia, a inflação também influenciou de forma determinante no resultado do reajuste definido pela ANEEL.

As novas tarifas de energia elétrica começaram a vigorar a partir do dia 29 de abril de 2022.

A distribuidora é o principal agente arrecadador do setor elétrico. A arrecadação de diversos valores são feitos através da fatura de energia, porém, os valores faturados são repassados para geradoras de energia, transmissoras, governos municipais, estaduais e federal.

Do valor cobrado na fatura, 39,5% são destinados para pagar os custos com a compra e transmissão de energia. Os tributos (encargos setoriais, subsídios e impostos) somam também uma grande participação nos custos da conta de energia elétrica, representando 37,7% do total.

A Neoenergia Pernambuco fica com 22,7% do valor pago pelos consumidores pernambucanos para cobrir os custos de operação, manutenção, administração do serviço e investimentos. Isso significa que, para uma conta de R$ 100,00, por exemplo, R$ 22,70 são destinados efetivamente à empresa para operar, manter e expandir todo o sistema elétrico nas 184 cidades atendidas pela distribuidora e na Ilha de Fernando de Noronha.

Para entender como é calculado o valor final da sua conta de energia clique aqui.

As bandeiras são definidas pela ANEEL para sinalizar como está o custo de geração da energia. Elas informam se haverá aumento na sua fatura a cada mês. Quando o nível de água das usinas hidrelétricas está baixo, é necessário acionar outras fontes, como as termoelétricas, que têm um custo maior de geração.

De setembro de 2021 até 15 de Abril de 2022, a bandeira tarifária vigente era a de Escassez Hídrica, que indicava um aumento de R$ 14,20 a cada 100kWh consumidos. A partir do dia 16 de abril de 2022, a bandeira tarifária mudou para verde, que não acrescenta nenhum valor à sua conta. Isso significa que a conta do mês de maio poderá apresentar duas bandeiras tarifárias. Mas não se preocupe, isso não significa uma cobrança em dobro, e sim a proporcionalizarão das bandeiras. Ou seja:

Até o dia 15/04 será cobrado o valor da bandeira de escassez hídrica;

A partir de 16/04 será considerada a bandeira verde, sem cobrança extra.

Para saber mais sobre como economizar energia e diminuir o valor da sua conta, confira nossas dicas aqui!